Ciência da Computação

Duração média: 4 anos

Um mundo de tecnologia a desbravar

Cada vez mais as pessoas dependem de produtos digitais, como aplicativos, sistemas operacionais e softwares. Por isso o uso da computação para garantir produção, armazenamento, transmissão, acesso e segurança das informações não para de crescer. Essa área, que engloba uma série de cursos nas universidades, é chamada de Tecnologia da Informação (TI). Dentro desse grupo de cursos, uma das faculdades que traz a visão mais completa sobre os conhecimentos do setor é a Ciência da Computação.

Além da Ciência da Computação, há outros dois cursos de TI que podem ser interessantes, dependendo do tipo de formação que se quer. Enquanto a Ciência da Computação é focada no desenvolvimento de softwares, a Engenharia de Softwares prepara para a elaboração de máquinas e equipamentos, ficando mais próximo da Automação. Há também o curso de Sistemas de Informação, com foco maior em organização, armazenamento e recuperação de dados.

Quem se forma em Ciência da Computação trabalha na análise das necessidades de usuários e na elaboração de programas que resolvam os problemas dessas pessoas. As principais áreas de especialização são a análise de sistemas, que define e especifica os requisitos para o desenvolvimento de um software; a arquitetura de software, que modela os sistemas de infraestrutura essenciais para o funcionamento dos programas; a gestão de TI, que envolve questões de administração e negócios; e a docência.

Perfil do profissional de Ciência da Computação

Não é necessário ter um conhecimento prévio para entrar na faculdade de Ciências da Computação, mas se você já trabalhou ou entende alguma coisa de redes ou programação, ficará mais fácil compreender as disciplinas. Depois de formado, o mercado vai cobrar, além do conhecimento, que o profissional seja:

  • Inovador e criativo na solução de problemas
  • Seja organizado e não dificulte a leitura dos códigos
  • Saiba trabalhar em equipe (a computação depende de várias áreas de conhecimento)
  • Seja precavido (a segurança é uma das preocupações centrais desse cientista)

Áreas de atuação

Assim como em outras áreas da Tecnologia da Informação (TI), quem se forma em Ciência da Computação não vai ter dificuldade em encontrar emprego. Estudos apontam um déficit de vagas no Brasil e no mundo. Estima-se que, a cada ano, formam-se 10 mil profissionais a menos que o ideal para suprir a demanda no Brasil. Outra coisa interessante do curso é que, independente da área que você atuar, não há limites geográficos para arranjar emprego. Dominar bem uma linguagem, por exemplo, é suficiente para conseguir um emprego nos Estados Unidos ou na Europa – é claro que, além disso, você deve dominar também o idioma do outro país.

A área que mais oferece vagas é a de desenvolvimento de softwares. Mas há outros setores que estão abrindo muitas vagas, como a de desenvolvimento para web, telefonia móvel e jogos. A área de big data, que cuida da gestão de grandes quantidades de informações e precisa de cientistas de dados para análise e desenvolvimento também está em alta. No Brasil, tanto essas quanto áreas mais tradicionais têm concentração de vagas principalmente no Sudeste. No entanto, a região Sul (Porto Alegre e Florianópolis, principalmente) e a Nordeste (em Recife) têm centenas de empresas instaladas e trazem ótimas oportunidades.

Disciplinas

Como a tecnologia da informação é uma área nova e novos sistemas não param de surgir, o curso ensina mais o entendimento da lógica computacional do que os códigos. Confira algumas disciplinas:

  • Algoritmos e Programação
  • Lógica para Programação
  • Estrutura de Dados
  • Cálculo Numérico
  • Circuitos Digitais
  • Engenharia de Software
  • Empreendimento em Informática
  • Sistemas Operacionais
  • Biologia Computacional

Links úteis