Você conhece bem a história da América Latina?

Você já parou para estudar a América Latina? A história geopolítica da região, principalmente nos últimos cem anos, é rica em fatos e fenômenos que explicam a conjuntura do nosso continente.

Saiba mais:
> Confira nossa apostila de História
> Fuvest: Conteúdos de História que mais caem
> Enem: Os 6 eixos da prova de Ciências Humanas

Neste texto, vamos mostrar 4 grandes eventos que ocorreram no século XX e que dão um panorama geral da política contemporânea na região. Nosso objetivo é apontar os assuntos que mais aparecem nas provas de História sobre a América Latina, por isso fique atento e revise os pontos que você ainda não domina.

1) Revolução Mexicana

A Revolução Mexicana de 1910 ocorreu em decorrência da grande opressão dos latifundiários que comandavam o país até o início do século XX. Por conta disso, um forte movimento armado derrubou o governo da época e trouxe líderes de cunho socialista e liberal. Do ponto de vista social, caracterizou-se pela intensa participação camponesa.

2) Peronismo argentino

O argentino Juan Domingo Perón, militar e estadista que foi eleito presidente três vezes e governou durante dez anos, imprimiu um estilo de governo tão característico quanto poderoso, o chamado peronismo. Esse movimento é uma forma de populismo apoiado nos setores mais novos do proletariado urbano e nas camadas inferiores das classes médias.

No Brasil, ele pode ser relacionado com o varguismo.

3) Revolução Cuba

A Revolução Cubana foi um movimento popular que teve seu apogeu em janeiro de 1959. Ela derrubou o governo do presidente Fulgencio Batista e instaurou um regime socialista liderado por Fidel Castro.

Com o final do socialismo, Cuba sofreu duras consequências, inclusive o retrocesso dos avanços sociais, pondo a perder as grandes conquistas dos trabalhadores.

4) O respiro democrático de Allende no Chile

Quando os regimes militares já estavam instaurados em vários países da região (Argentina e Brasil são os principais eventos), o Chile vivia um período atípico no panorama geral da América Latina. Salvador Allende foi eleito em 1970 com uma política democrática, com amplo respaldo popular e de grupos de esquerda cristãos.

Três anos depois, os militares assumiram o poder e o ditador Augusto Pinochet, que implementou as primeiras ideias neoliberais na região, presidiu o país até 1991.

A América Latina dos últimos 15 anos

Outra coisa importante para os vestibulares é ter uma boa noção do cenário político atual da América Latina. Se você está acompanhando os noticiários, já percebeu que em vários países há movimentos que rompem com grupos que estavam no poder político há algum tempo. Como todos os vestibulares – alguns mais, outros menos – cobram conhecimento sobre a situação recente da política latino-americana, é bom ficar de olho. São três principais:

1) Argentina

Em dezembro de 2015, Maurício Macri tomou posse na presidência da República Argentina. O candidato, que foi eleito por uma coligação de centro-direita, é o primeiro presidente eleito na história recente no país que não pertence ao peronismo ou à União Cívica Radical (partidos mais ligados à esquerda).

2) Venezuela

Na Venezuela, a oposição conquistou a maioria no parlamento e reduziu a força do chavismo no país em 2015. O chavismo é herança do controverso ex-presidente Hugo Chávez, que liderou o país por 14 anos. Chávez, apesar de muitas críticas ao seu estilo autoritário, implementou uma série de políticas de inclusão social e a pobreza no país caiu de 50% para 27% em dez anos.

3) Brasil

No Brasil, o Partido dos Trabalhadores ganhou as últimas três eleições. Durante esse período, o número de pessoas em situação de pobreza extrema caiu de 13,6% para 4,9%. Apesar disso, a crise econômica atual e as várias denúncias de corrupção contra correligionários do PT indicam uma redução da hegemonia do partido.