Vestibular, Enem ou Sisu? Entenda a diferença

Ingressar em uma universidade é o sonho de muitas pessoas, afinal, a capacitação profissional exigida pelo mercado é cada vez maior e uma boa graduação é mais que essencial em grande parte das profissões. Mas como entrar na faculdade e colocar esse sonho em prática?

Vestibular, Enem e Sisu: confira a seguir um guia sobre as principais portas de entrada nas universidades brasileiras!

Como ingressar numa faculdade?

Existem dois tipos de faculdade: públicas (gratuitas) e privadas (pagas). Em ambas você terá que passar por uma seleção.

O processo seletivo varia de acordo com a universidade — a maioria das públicas usa o Sisu, entretanto, algumas ainda têm vestibular próprio. Já nas particulares, é comum existir tanto a entrada pelo vestibular quanto a possibilidade do uso da nota do Enem, ou mesmo uma combinação das duas formas.

Como é o vestibular tradicional?

A forma como é aplicado o vestibular também varia dependendo da instituição. Na Universidade de São Paulo (USP), por exemplo, a 1ª fase é comum para todos os participantes e possui 90 questões de múltipla escolha dentre as matérias de Português, Física, Química, Biologia, Matemática, História, Geografia, Língua Estrangeira e a Redação.

A 2ª fase é específica e possui o método dissertativo de respostas. O primeiro dia tem 10 questões de Português e a Redação, o segundo dia tem 16 questões das outras disciplinas e o terceiro dia tem 12 questões sobre as matérias que correspondem ao curso que o estudante escolheu.

Já na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) só os cursos das áreas de artes, design, música e teatro exigem a prova de habilidades específicas.

São duas etapas, sendo que a primeira é de caráter eliminatório e utiliza o resultado das provas objetivas do Enem, já a segunda etapa corresponde a nota de Redação do Enem somada aos testes de habilidades específicas como, por exemplo, atuação para o curso de Artes Cênicas. Para os demais cursos, a entrada é feita exclusivamente com a nota do Enem.

O que é o Enem?

O Enem é uma prova aplicada anualmente pelo Ministério da Educação (MEC) que mede a qualidade do ensino médio brasileiro. Nos últimos anos o Enem ganhou uma severa importância devido aos programas ProUni (Programa Universidade para Todos) e Sisu (Sistema de Seleção Unificada).

Para concorrer a uma vaga na universidade usando a nota do Enem o candidato deve obter uma boa média de acertos em cada especialidade e não pode tirar zero na prova de redação.

A prova é dividida em cinco especialidades:

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Redação.

A partir de 2017, o Enem passou a ser aplicado em dois domingos, diferente do que ocorria nos anos anteriores. Outra mudança foi que a redação passou a ser no primeiro dia de provas — nos anos anteriores ela era aplicada no segundo dia.

Grande parte das universidades públicas brasileiras, que antes tinham seus próprios vestibulares, já aderiram ao ingresso com a nota do Enem, através do Sisu.

Como funciona o Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é uma plataforma gerenciada pelo MEC que possibilita o ingresso do aluno em uma universidade pública usando a nota do Enem. A seleção através do Sisu ocorre duas vezes ao ano, normalmente em janeiro e julho. Para se candidatar é preciso ter participado da última edição do Enem.

Na página do Sisu os estudantes escolhem duas opções de curso entre as instituições disponíveis. No final do prazo de inscrição, o Sisu ordena a posição de cada aluno de acordo com sua média no Enem (algumas instituições atribuem pesos diferentes às notas, o que pode alterar sua média final) e os classifica de acordo com o número de vagas.

Essas são as principais formas de acesso ao ensino superior no Brasil. Apesar das diferenças, elas têm um ponto em comum: não pode faltar preparação e um plano de estudos faz toda a diferença.

Procure saber qual é a forma de ingresso na universidade que pretende tentar e lembre-se de verificar se o curso não exige nenhuma prova de habilidades específicas.