Saiba como o aquecimento global pode estar aumentando o gelo da Antártica

Com o aumento da temperatura do planeta, é de se imaginar que o gelo da Antártica venha perdendo volume ano após ano, certo? Errado.

Um estudo da Nasa publicado em outubro de 2015 mostra que o continente está ganhando gelo. De acordo com a pesquisa, durante o período de 1992 e 2008, a região acumulou gelo suficiente para que os oceanos reduzissem cerca de meio centímetro.

 

Isso não significa que o aquecimento global não esteja trazendo consequências perigosas para o planeta. O fenômeno de incremento de gelo, aliás, é explicado justamente por conta da mudança climática. A hipótese dos cientistas é a seguinte: o clima mais quente faz com que haja mais vapor de água na atmosfera. Como há uma tendência de correntes de ar em direção ao Polo Sul, ocorrem mais chuvas por lá do que em outros lugares.

Assim, o gelo chega até o continente por meio de precipitação, a maior parte em forma de neve. Por mais que blocos de gelo se desprendam periodicamente da Antártica, essa precipitação é mais volumosa, o que explica o aumento da quantidade de gelo na região.

Apesar de retardar o aumento dos oceanos, essa notícia não é necessariamente otimista. Isso porque a mesma evaporação mais intensa vem causado mais fenômenos desastrosos como tempestades, furacões e secas em diferentes lugares do planeta.

Outros especialistas acreditam que essa medição feita pela Nasa a partir de satélites não deva ser levada tão em conta, uma vez que o comportamento do gelo na Antártica é ainda pouco explicado pela ciência.

Além disso, com o contínuo aquecimento, a tendência é que em algumas décadas o fenômeno possa reverter, e a Antártica comece a perder mais calotas de gelo. Há outro grande receio dos pesquisadores em relação à pesquisa: se o aumento de meio centímetro em 20 anos não vem do gelo derretido da Antártica, então há outro fator que não está sendo levado em consideração para a subida dos oceanos.