Questões do Enem: veja 10 das perguntas mais polêmicas de 2017

É preciso se preparar para enfrentar a maratona de provas do Enem. O exame, que é uma das principais formas de acesso a universidades públicas, exige que o aluno tenha uma visão multidisciplinar dos assuntos e esteja atualizado sobre questões sociais e fatos da atualidade.

São 90 questões divididas em dois dias de provas nas áreas: Ciências Humanas (História, Geografia, Sociologia e Filosofia) e suas Tecnologias; Linguagens e Códigos (Língua Portuguesa, Língua Estrangeira e Artes) e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; e Ciências da Natureza (Química, Física e Biologia) e suas Tecnologias. O aluno também precisa fazer uma redação dissertativa-argumentativa.

Prepare-se para o Enem 2019!

Receba aulas, dicas e temas de redação para a próxima prova

* preenchimento obrigatório
 

Plano de Estudos para o Enem 2019

Saiba o que estudar a cada semana em uma agenda organizada e fácil de usar. Mais fácil que isso, só a agenda do tempo de colégio 😉 Veja o cronograma

 

Apesar de pouco tempo para resolver cada questão, algumas dão bastante trabalho aos candidatos, exigindo muita leitura, interpretação de texto e um conhecimento aprofundado de algumas disciplinas. Se você quer conhecer um pouco mais sobre o exame, acompanhe abaixo algumas das questões mais difíceis do Enem 2017.

1. Geografia: instalação de refinaria

(Enem 2017 – Questão 69 – Azul) A instalação de uma refinaria obedece a diversos fatores técnicos. Um dos mais importantes é a localização, que deve ser próxima tanto dos centros de consumo como das áreas de produção. A Petrobras possui refinarias estrategicamente distribuídas pelo país. Elas são responsáveis pelo processamento de milhões de barris de petróleo por dia, suprindo o mercado com derivados que podem ser obtidos a partir de petróleo nacional ou importado.

MURTA, A. L. S. Energia: o vício da civilização; crise energética e alternativas sustentáveis.
Rio de Janeiro: Garamond, 2011.

A territorialização de uma unidade produtiva depende de diversos fatores locacionais. A partir da leitura do texto, o fator determinante para a instalação das refinarias de petróleo é a proximidade a:

a) sedes de empresas petroquímicas.
b) zonas de importação de derivados.
c) polos de desenvolvimento tecnológico.
d) áreas de aglomerações de mão de obra.
e) espaços com infraestrutura de circulação.

Alternativa correta: E.

Resolução

Em um primeiro momento, o candidato poderia pensar em mais de uma alternativa como correta, pelos termos “mão de obra”, “polo tecnológico” e “zona de importação”. Porém, o enunciado trata da importância de as refinarias de petróleo estarem estrategicamente distribuídas. Para sua instalação, portanto, é necessário observar fatores logísticos, que são aqueles responsáveis pela distribuição da produção. Logo, elas devem estar próximas a locais com infraestrutura de circulação.

2. Sociologia: participação feminina na política

(Enem 2017 – Questão 74 – Azul) A participação da mulher no processo de decisão política ainda é extremamente limitada em praticamente todos os países, independentemente do regime econômico e social e da estrutura institucional vigente em cada um deles. É fato público e notório, além de empiricamente comprovado, que as mulheres estão em geral sub-representadas nos órgãos do poder, pois a proporção não corresponde jamais ao peso relativo dessa parte da população.

TABAK, G. Mulheres públicas: participação política e poder.
Rio de Janeiro: Letra Capital, 2002.

No âmbito do Poder Legislativo brasileiro, a tentativa de reverter esse quadro de sub-representação tem envolvido a implementação, pelo Estado, de:

a) leis que combatem a violência doméstica.
b) cotas de gêneros nas candidaturas partidárias.
c) programas de mobilização política nas escolas.
d) propaganda de incentivo ao voto consciente.
e) apoio financeiro às lideranças femininas.

Alternativa correta: B.

Resolução

Apesar de o censo do IBGE apontar que a população de mulheres é superior à de homens no país, quando se fala em representação política, a participação feminina ainda é minoritária. É um reflexo do rebaixamento da importância da mulher em diferentes esferas da sociedade.

Dessa forma, o estabelecimento de cotas de gênero nas candidaturas de partido (Lei 4.504/97) visa a aumentar a inclusão da mulher nas decisões políticas, propondo uma regra para a participação de cada um dos gêneros: mínima de 30% e máxima de 70%.

3. Filosofia: Kant

(Enem 2017 – Questão 85 – Azul) Uma pessoa vê-se forçada pela necessidade a pedir dinheiro emprestado. Sabe muito bem que não poderá pagar, mas vê também que não lhe emprestarão nada se não prometer firmemente pagar em prazo determinado. Sente a tentação de fazer a promessa; mas tem ainda consciência bastante para perguntar a si mesma: não é proibido e contrário ao dever livrar-se de apuros desta maneira? Admitindo que se decida a fazê-lo, a sua máxima de ação seria: quando julgo estar em apuros de dinheiro, vou pedi-lo emprestado e prometo pagá-lo, embora saiba que tal nunca sucederá.

KANT, I. Fundamentação da metafísica dos costumes.
São Paulo: Abril Cultural, 1980.

De acordo com a moral kantiana, a “falsa promessa de pagamento” representada no texto:

a) assegura que a ação seja aceita por todos a partir da livre discussão participativa.
b) garante que os efeitos das ações não destruam a possibilidade da vida futura na terra.
c) opõe-se ao princípio de que toda ação do homem possa valer como norma universal.
d) materializa-se no entendimento de que os fins da ação humana podem justificar os meios.
e) permite que a ação individual produza a mais ampla felicidade para as pessoas envolvidas.

Alternativa correta: C.

Resolução

Essa questão de Filosofia trouxe muitas dúvidas aos candidatos. Kant defende a moralidade. Assim, o indivíduo deve agir seguindo regras e leis, ou seja, normas universais. Dessa forma, se ele assume um empréstimo sabendo que não vai pagá-lo, está contrariando essa ideia.

Não é assinante?

Estude com a gente!

4. Linguagem: Sítio Gerimum

(Enem 2017 – Questão 15 – Azul) Sítio Gerimum

Este é o meu lugar (…)
Meu Gerimum é com g
Você pode ter estranhado
Gerimum em abundância
Aqui era plantado
E com a letra g
Meu lugar foi registrado.

OLIVEIRA, H. D. Língua Portuguesa, n. 88, fev. 2013 (fragmento)

Nos versos de um menino de 12 anos, o emprego da palavra “Gerimum” grafada com a letra “g” tem por objetivo:

a) valorizar usos informais caracterizadores da norma nacional.
b) confirmar o uso da norma-padrão em contexto da linguagem poética.
c) enfatizar um processo recorrente na transformação da língua portuguesa.
d) registrar a diversidade étnica e linguística presente no território brasileiro.
e) reafirmar discursivamente a forte relação do falante com seu lugar de origem.

Alternativa correta: E.

Resolução

Apesar de a palavra jerimum ser grafada com “j”, segundo o dicionário, no poema, o autor escreve com “g”, mostrando sua proximidade afetiva com esse sítio. A menção ao “registro” da cidade indica, de certo modo, a relação com nome, como se o local fosse uma pessoa. Escrever “gerimum” com “g” permite que o eu lírico se refira ao local com mais liberdade poética, sem seguir as regras da norma padrão da gramática.

5. Biologia: distrofia muscular

(Enem 2017 – Questão 117 – Azul) A distrofia muscular Duchenne (DMD) é uma doença causada por uma mutação em um gene localizado no cromossomo X. Pesquisadores estudaram uma família na qual gêmeas monozigóticas eram portadoras de um alelo mutante recessivo para esse gene (heterozigóticas). O interessante é que uma das gêmeas apresentava o fenótipo relacionado ao alelo mutante, isto é, DMD, enquanto a sua irmã apresentava fenótipo normal.

RICHARDS, C. S. et al. The American Journal of Human Genetics, n. 4, 1990 (adaptado).

A diferença na manifestação da DMD entre as gêmeas pode ser explicada pela:

a) dominância incompleta do alelo mutante em relação ao alelo normal.
b) falha na separação dos cromossomos X no momento da separação dos dois embriões.
c) recombinação cromossômica em uma divisão celular embrionária anterior à separação dos dois embriões.
d) inativação aleatória de um dos cromossomos X em fase posterior à divisão que resulta nos dois embriões.
e) origem paterna do cromossomo portador do alelo mutante em uma das gêmeas e origem materna na outra.

Alternativa correta: D.

Resolução

Essa foi uma das questões de Biologia consideradas mais difíceis pelos alunos, pois trata de um assunto bem específico da genética — o mosaicismo. Para resolver, é preciso considerar que o par de cromossomos que determina o sexo masculino é o XY; já o feminino é o XX. Assim, nas mulheres, um cromossomo X fica ativo, e o outro, inativo. No enunciado, é descrito que as gêmeas apresentam o genótipo heterozigótico, ou seja, XDXd. Entretanto, somente a irmã que apresentar o XD ativado será portadora da DMD.

6. Geografia: Palestina

(Enem 2017 – Questão 75 – Azul) Palestinos se agruparam em frente a aparelhos de televisão e telas montadas ao ar livre em Ramalah, na Cisjordânia, para acompanhar o voto da resolução que pedia o reconhecimento da chamada Palestina como um Estado observador não membro da Organização das Nações Unidas (ONU). O objetivo era esperar pelo nascimento, ao menos formal, de um Estado palestino. Depois da aprovação da resolução, centenas de pessoas foram à praça da cidade com bandeiras palestinas, soltaram fogos de artifício, fizeram buzinaços e dançaram pelas ruas. Aprovada com 138 votos dos 193 da Assembleia-Geral, a resolução eleva o status do Estado palestino perante a organização.

Palestinos comemoram elevação de status na ONU com bandeiras e fogos. Disponível em: http://folha.com.
Acesso em: 4 dez. 2012 (adaptado).

A mencionada resolução da ONU referendou o(a):

a) delimitação institucional das fronteiras territoriais.
b) aumento da qualidade de vida da população local.
c) implementação do tratado de paz com os israelenses.
d) apoio da comunidade internacional à demanda nacional.
e) equiparação da condição política com a dos demais países.

Alternativa correta: D.

Resolução

A questão se refere ao conflito entre Israel e Palestina no Oriente Médio. A resolução da Organização das Nações Unidas (ONU), de 2012, passou a considerar o Estado Palestino como Estado observador não membro, ou seja, elevou sua posição perante o mundo. A medida reflete, portanto, o apoio da comunidade internacional para a demanda do povo palestino de ter seu Estado reconhecido, por isso houve forte comemoração nas ruas da Cisjordânia, como aponta o enunciado.

Não é assinante?

Estude com a gente!

7. Química: conservação de alimentos

(Enem 2017 – Questão 132 – Azul) Uma das estratégias para conservação de alimentos é o salgamento, adição de cloreto de sódio (NaCl), historicamente utilizado por tropeiros, vaqueiros e sertanejos para conservar carnes de boi, porco e peixe.

O que ocorre com as células presentes nos alimentos preservados com essa técnica?

a) o sal adicionado diminui a concentração de solutos em seu interior.
b) o sal adicionado desorganiza e destrói suas membranas plasmáticas.
c) a adição de sal altera as propriedades de suas membranas plasmáticas.
d) os íons Na+ e CI- provenientes da dissociação do sal entram livremente nelas.
e) a grande concentração de sal no meio extracelular provoca a saída de água de dentro delas.

Alternativa correta: E.

Resolução

Nesse exercício de Química, é preciso lembrar-se do processo conhecido como osmose, que é o que ocorre com o salgamento de um alimento. A osmose é a passagem de água de um meio com muita água, para um com menos – ou, na linguagem química, do meio com maior concentração de solvente para o de maior concentração de soluto. Assim, a osmose provoca a desidratação das células, ou seja, elas perdem água. Dessa forma, adicionar sal evita a proliferação de micro-organismos, fazendo com que sua conservação seja prolongada.

8. Linguagens: presente histórico

(Enem 2017 – Questão 33 – Azul) João/Zero (Wagner Moura) é um cientista genial, mas infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente durante uma festa e perdeu Helena (Alinne Moraes), uma antiga e eterna paixão. Certo dia, uma experiência com um de seus inventos permite que ele faça uma viagem no tempo, retornando para aquela época e podendo interferir no seu destino. Mas quando ele retorna, descobre que sua vida mudou totalmente e agora precisa encontrar um jeito de mudar essa história, nem que para isso tenha que voltar novamente ao passado. Será que ele conseguirá acertar as coisas?

Disponível em: http://adorocinema.com. Acesso em 4 Out 2011.

Qual aspecto da organização gramatical atualiza os eventos apresentados na resenha, contribuindo para despertar o interesse do leitor pelo filme?

a) o emprego do verbo haver, em vez de ter, em “há 20 anos atrás foi humilhado”.
b) a descrição dos fatos com verbos no presente do indicativo, como “retorna” e “descobre”.
c) a repetição do emprego da conjunção “mas” para contrapor ideias.
d) a finalização do texto com a frase de efeito “Será que ele conseguirá acertar as coisas?”.
e) o uso do pronome de terceira pessoa “ele” ao longo do texto para fazer referência ao protagonista “João/Zero”.

Alternativa correta: B.

Resolução

A resenha do enunciado utiliza os verbos no presente do indicativo com o objetivo de trazer acontecimentos passados para o momento atual, chamando a atenção do leitor para o que está sendo narrado. O leitor fica, assim, com a sensação de que a história ainda está acontecendo, em vez de ser uma coisa narrada no passado. É o que chamamos de presente histórico, recurso bastante utilizado em sinopses de filmes.

9. História: Lei das Doze Tábuas

(Enem 2017 – Questão 79 – Azul)
TEXTO I

Sólon é o primeiro nome grego que nos vem à mente quando terra e dívida são mencionadas juntas. Logo depois de 600 a.C., ele foi designado “legislador” em Atenas, com poderes sem precedentes, porque a exigência de redistribuição de terras e o cancelamento das dívidas não podiam continuar bloqueados pela oligarquia dos proprietários de terra por meio da força ou de pequenas concessões.

FINLEY, M. Economia e sociedade na Grécia antiga. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013 (adaptado).

TEXTO II

A “Lei das Doze Tábuas” se tornou um dos textos fundamentais do direito romano, uma das principais heranças romanas que chegaram até nós. A publicação dessas leis, por volta de 450 a.C., foi importante, pois o conhecimento das “regras do jogo” da vida em sociedade é um instrumento favorável ao homem comum e potencialmente limitador da hegemonia e arbítrio dos poderosos.

FUNARI, P. P. Grécia e Roma. São Paulo: Contexto, 2011 (adaptado).

O ponto de convergência entre as realidades sociopolíticas indicadas nos textos consiste na ideia de que a:

a) discussão de preceitos formais estabeleceu a democracia.
b) invenção de códigos jurídicos desarticulou as aristocracias.
c) formulação de regulamentos oficiais instituiu as sociedades.
d) definição de princípios morais encerrou os conflitos de interesses.
e) criação de normas coletivas diminuiu as desigualdades de tratamento.

Alternativa correta: E.

Resolução

A questão foi considerada uma das mais difíceis de História. Para resolvê-la, o aluno precisa ler atentamente os dois textos apresentados, que mostram que, ao restringir o poder dos mais influentes em uma sociedade com as “regras do jogo” (leis), o resultado seria a diminuição das desigualdades de tratamento entre todos. Dessa forma, a legislação da Grécia antiga regulava comportamentos e era uma forma de ter os direitos assegurados para os plebeus.

O aluno poderia pensar na alternativa B por conta do termo “aristocracia”, já que, nos textos, aparecem as palavras “poderosos” e “proprietários de terras”. Para excluir a alternativa, é preciso ter em mente que a invenção de códigos jurídicos não é sinônimo de elaboração de legislações.

As outras alternativas apresentavam termos que tornavam fáceis sua exclusão, como democracia, instituição de sociedades e conflitos de interesses, que não são tratados nos enunciados.

Não é assinante?

Estude com a gente!

10. Linguagens: redes sociais na antiguidade

(Enem 2017 – Questão 06 – Azul) Romanos usavam redes sociais há dois mil anos, diz livro

Ao tuitar ou comentar embaixo do post de um de seus vários amigos no Facebook, você provavelmente se sente privilegiado por viver em um tempo na história em que é possível alcançar de forma imediata uma vasta rede de contatos por meio de um simples clique no botão “enviar”. Você talvez também reflita sobre como as gerações passadas puderam viver sem mídias sociais, desprovidas da capacidade de verem e serem vistas, de receber, gerar e interagir com uma imensa carga de informações. Mas o que você talvez não saiba é que os seres humanos usam ferramentas de interação social há mais de dois mil anos. É o que afirma Tom Standage, autor do livro Writing on the Wall — Social Media, The first 2.000 Years (Escrevendo no mural — mídias sociais, os primeiros 2 mil anos, em tradução livre).

Segundo Standage, Marco Túlio Cícero, filósofo e político romano, teria sido, junto com outros membros da elite romana, precursor do uso de redes sociais. O autor relata como Cícero usava um escravo, que posteriormente tornou-se seu escriba, para redigir mensagens em rolos de papiro que eram enviados a uma espécie de rede de contatos. Estas pessoas, por sua vez, copiavam seu texto, acrescentavam seus próprios comentários e repassavam adiante. “Hoje temos computadores e banda larga, mas os romanos tinham escravos e escribas que transmitiam suas mensagens”, disse Standage à BBC Brasil. “Membros da elite romana escreviam entre si constantemente, comentando sobre as últimas movimentações políticas e expressando opiniões.”

Além do papiro, outra plataforma comumente utilizada pelos romanos era uma tábua de cera do tamanho e da forma de um tablet moderno, em que escreviam recados, perguntas ou transmitiam os principais pontos da acta diurna, um “jornal” exposto diariamente no Fórum de Roma. Essa tábua, o “iPad da Roma Antiga”, era levada por um mensageiro até o destinatário, que respondia embaixo da mensagem.

NIDECKER, F. Disponível em: www.bbc.co.uk. Acesso em: 7 nov. 2013 (adaptado).

Na reportagem, há uma comparação entre tecnologias de comunicação antigas e atuais. Quanto ao gênero mensagem, identifica-se como característica que perdura ao longo dos tempos o(a):

a) imediatismo das respostas.
b) compartilhamento de informações.
c) interferência direta de outros no texto original.
d) recorrência de seu uso entre membros da elite.
e) perfil social dos envolvidos na troca comunicativa.

Alternativa correta: B.

Resolução

Nessa questão, fica evidente a característica das provas do Enem de relacionar os assuntos a temas do cotidiano dos alunos.

Tanto para os romanos quanto para a geração contemporânea, a característica desse gênero de mensagem é o compartilhamento de informações — seja pelo papiro de Marco Túlio Cícero, em que outras pessoas acrescentavam comentários, seja quanto às redes sociais, como Facebook ou Twitter, em que as postagens são vistas por todos e podem também receber opiniões.

Se você está de olho em uma vaga nas principais universidades e já começou a se preparar para o Enem ou o vestibular, fique atento às provas anteriores. É importante refazer os exercícios, ficar por dentro de temas da atualidade e, é claro, estudar a fundo as disciplinas. Boa sorte!

Se quiser acompanhar outros assuntos relacionados ao Enem, vestibulares e dicas de estudos, receba nossos posts em primeira mão diretamente na sua caixa de e-mail, assinando a nossa newsletter!

Assine nosso Curso Completo

Opções de pagamento no cartão de crédito ou no boleto, em até 12x! Experimentar 7 dias