Quem não conseguiu isenção da taxa do Enem pode entrar com recurso até dia 29 de abril

O Ministério da Educação (MEC) ampliou até domingo, dia 29 de abril de 2018, o prazo para entrega das justificativas dos faltantes de 2017. O documento era obrigatório para que candidatas e candidatas isentos no ano passado pudessem requerer a isenção nas inscrições do Enem 2018.

Com a divulgação, na segunda-feira, dia 23, das isenções aprovadas, o MEC divulgou também as aprovações de justificativas. Das 208.588 justificativas enviadas, foram negadas 76,2%. O período até o dia 29 permite que essas 158.982 pessoas entrem com recurso para a justificativa, para ainda tentar aprovação.

87% de isenções

Na segunda-feira o MEC informou que concedeu isenção da taxa de inscrição para 87% dos requerentes de 2018. Podiam pedir para não pagar os R$ 82 da taxa egressos do ensino público (58% das solicitações), concluintes do Ensino Médio público em 2018 (25%), cadastrados no CadÚnico (7%) e certificados do Encceja 2017 (0,08%).

Para saber se teve o pedido de isenção aprovado, candidatas e candidatos devem acessar o site oficial do Enem e entrar na página do participante com login e senha. Quando as inscrições abrirem em maio, de 7 a 18, o sistema já terá registrado que a pessoa não precisa pagar os R$ 82.

Segundo os dados do ministério, foram 3,8 milhões de solicitações de isenção. Os 500,5 mil estudantes cujos requerimentos não foram atendidos podem entrar com recurso também até domingo, dia 29 de abril.

Tentativa de economizar

De acordo com o MEC, a exigência de justificativa para ganhar isenção e não vai fazer a prova, iniciada em 2017, visa economizar recursos. Nas últimas cinco edições do exame, o gasto com os faltantes seria de R$ 962 milhões. No ano passado, o valor chegou a R$ 176,5 mil.

Dos 2 milhões de ausentes em 2017, mais de 1,69 milhão não pagou a inscrição da prova. Desses, 222 mil já tinha ganhado isenção antes e também já não tinham ido fazer o Enem.