Qual a chance de você passar no Vestibular? Calcule a probabilidade!

Se tem uma pergunta que você já deve ter se feito nos momentos de desespero é essa: “qual a chance de eu passar no vestibular?“. A probabilidade é.… depende. Ok, isso você já sabia, mas depende de quê?

– Do quanto você estudar?
– Do quanto os outros estudarem?
– Do curso?
– Da faculdade?

Todas as respostas estão corretas. Mas vamos colocar isso de um jeito matemático, pode ser? Mas antes de a gente partir para macetes de como fazer essa conta, vamos primeiro ver a videoaula do professor Lucas Spillere, que entrega esse abacaxi todo descascadinho:

lucas-probabilidade

Bom, agora que você já pegou a ideia, vamos ver sua chance de passar. Se você fosse um dos 1.043 inscritos da Fuvest para o curso de Design em 2016, quando foram oferecidas 40 vagas, qual seria sua chance? Considerando que você e todos os outros candidatos estão em condições iguais, já que a ideia aqui é mostrar como fazer a conta e o que influencia nela.
O número de vagas é o espaço amostral, ou o n(E). O número de candidatos, por sua vez, é o subconjunto A, ou seja, as opções para preencher as possibilidades. Então, P(A) = 1.043 / 40 = 26,08 (arredondando). Ou seja 1 para 26,08.

Vamos ao macete: P(A) = n(A) / n(E) >>> Passarei Porque = Assisti à Aula / E Estudei

Agora vem a parte boa. Se você estudar bastante (por exemplo, com o nosso Curso Completo), você não vai ser só mais um dos 1.043. Você vai ter mais chances de pontuar bem. Digamos, então, que desses mil e poucos inscritos, apenas você e mais 399 assistiram à aula e estudaram. Então, vamos considerar que só vocês realmente teriam chance de concorrer às vagas. Seriam 400 alunos disputando 40 vagas. E agora, qual a chance de você entrar? Vamos lá:

P(A) = 400 / 40 = 10 candidatos por vaga

Ou seja, 1 para 10, são 10% de chance de entrar!

Outro exemplo, que não depende de variáveis. Se você não estudou nada, e precisa acertar duas questões na prova. Qual a chance de você chutar em ambos os casos e acabar acertando as duas, na sorte? Vamos lá. Se há cinco opções de resposta (espaço amostral E), e só uma está certa (subconjunto A), são 20% de chance para cada chute:

P(A) = 1 / 5 = 20%

Mas você pode acertar uma e não a outra, certo? Então você faz 1/5 * 1/5, que dá 1/25 – ou seja, 4% de chance.

Se você se embaralhou na conversão do número para o percentual, o professor Lucas Spillere também faz isso parecer mamão com açúcar detalhando cada passo no tópico de Análise Combinatória.

É uma pena que estudar não ajude a ganhar na loteria, não é?

Depois do Enem 2018...

Vai seguir estudando nos próximos meses? A gente ajuda você!

* indicates required

 
Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

 

Assine nosso Curso Completo

Opções de pagamento no cartão de crédito ou no boleto, em até 12x! Experimentar 7 dias