O que você precisa saber sobre diabetes para o Enem

Em 2016 um dado alarmante foi divulgado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). De 1980 para cá o número de adultos que sofrem com diabetes quadruplicou, e hoje atinge 422 milhões de pessoas no mundo.

Um dos principais motivos desse avanço da diabetes nos últimos 30 anos é o aumento da obesidade no Brasil e no mundo. Em 2006, 11% da população brasileira estava acima do peso. Em oito anos, o índice aumentou para 18%. Por conta disso, uma aposta nossa é que este ano o Enem trate diretamente a relação da diabetes com a obesidade.

A aula essencial para entender essa relação entre diabetes e obesidade é a sobre lipídios, substância responsável para armazenar o excesso de energia. Ela faz com que você consiga relacionar o cotidiano (mais especificamente a alimentação) com a Biologia. E, como nós sabemos, essa relação é exatamente o que o Enem adora cobrar 😉

Nesta aula do professor Villa você vai entender a importância dos lipídios e saber como o assunto pode aparecer numa questão:

captura-de-tela-2016-09-23-as-10-13-30

Saiba mais sobre a diabetes

A obesidade é um dos grandes causadores da diabetes porque ela exige uma produção maior de insulina, que é o hormônio responsável por levar a glicose para dentro da célula. O pâncreas é a glândula que produz esse hormônio, e ele pode ficar sobrecarregado quando os índices de glicose ficam altos no organismo por muito tempo – que é o que ocorre no caso dos obesos.

Outra coisa que você precisa saber é que a doença é extremamente fatal. Este outro relatório da OMS (está em inglês, mas pelo gráfico você já entende a gravidade do tema) mostra que a diabetes é a oitava doença que mais mata no mundo. Só em 2014, 1,5 milhão de pessoas morreram. Se acrescentarmos os 2,2 milhões de diabéticos que morreram por conta de doenças relacionadas à enfermidade, esse número chega a 3,7 milhões.

O que pode cair em uma questão de vestibular ou do Enem?

Além dos dados que apontamos acima, que tratam de questões de saúde pública e econômica – milhões de dólares já foram gastos em tratamentos de diabéticos em todo o mundo -, podem cair questões relacionadas à classificação e à forma de ação da doença.

Existem dois principais tipos de diabetes. A mais comum é a de tipo 2, que é a causada principalmente por conta da obesidade. É crônica e tem a ver, como explicamos acima, com uma resistência aos efeitos da insulina. Hoje, 95% dos casos são desse tipo. Os outros 5% são de tipo 1, que ocorrem quando o pâncreas deixa de produzir insulina. Nesses casos, o paciente precisa diariamente receber doses da enzima, pois o hormônio é o responsável por levar a glicose para dentro das células.