O Enem adora gráficos: veja como acertar essas questões

É comum que o aluno veja um gráfico e se desespere por causa da quantidade de dados dispostos. Mas, na verdade, gráficos são feitos justamente para serem o oposto: um jeito fácil de ler as informações. Ler um gráfico é como ler um texto, só que em vez de letras, os dados vêm em forma de cores, símbolos, desenhos. Observe nos jornais os gráficos e note como eles tentam dizer algo que precisaria de muitas e muitas linhas repetitivas. No Enem não é diferente.

Nas provas de 2015, em média uma em cada dez questões trazia gráficos – isso sem contar a proposta de redação e as perguntas baseadas em charges. Está na hora de fazer o que parece difícil ser, ao contrário, uma ferramenta para resolver mais questões de um jeito mais fácil. Selecionamos cinco gráficos do ano passado e as videoaulas que ensinam como interpretar o que eles querem dizer.

1. Eixos e pontos

Você já sabe que a Sucessão Ecológica e a cadeia alimentar são temas da Ecologia que são grandes favoritos da prova de Biologia do Enem. O gráfico abaixo, com todo o textão que vem antes, só parece sobre isso. Mas na verdade tem a ver com a posição de um ponto em um plano cartesiano. O aluno precisa saber o que é são eixos para interpretar as quantidades que cada um deles indica: ao longo dos anos (eixo horizontal), a linha sobe e desce, ou seja, a população (eixo vertical) aumenta e diminui.

01-mtm-2015-ap2-ponto

Quando as linhas se encontram, é porque, ao mesmo tempo, a população é a mesma – e essa é exatamente a pergunta. Para toda questão de gráfico com eixos, o estudo do ponto é essencial. E o professor Rafa Lisboa detalha bem direitinho o que você precisa saber nessa videoaula:

rafa-ponto

2. Geografia – Cartografia

Ah, um favorito. Mapas, sejam os tradicionais dos atlas da escola ou estilizados como o abaixo, são figurinha carimbada em toda prova de Geografia – e o Enem não é diferente. Aqui, não são os números, mas as legendas que parecem mais assustadoras.

02-geo-2015-ap2-brasil-cartografia

Desconstrua: se você chega na casa de um amigo que nunca visitou e ele diz que o banheiro é a segunda porta à direita, ele acabou de lhe dar um mapa. Amplie isso para uma cidade, um país, um continente, e procure os “banheiros” que estão representados. A cartografia é justamente a ciência que coloca o mundo 3D em que vivemos em uma representação gráfica, em uma forma de mostrar de uma só vez o que muitas vezes teríamos que rodas quilômetros para ver. Por isso ela é estudada, e por isso ela é cobrada nas provas. E como fazer para um continente inteiro caber em uma folha de papel? Usando escalas. É mais fácil do que parece, como mostra o professor Marcelo da Silva na videoaula a seguir.

marcelo-escalas

Leia também:
5 aulas da Biologia que devem cair no Enem em 2016
As videoaulas de Matemática mais assistidas em 2016
Não curte Matemática mas quer aprender a gostar? Damos uma força!

3. Biologia – Enzimas

A questão abaixo apresenta um gráfico em cada opção de resposta, o que já é assustador. Mas não é uma questão sobre números: é sobre enzimas.

03-bio-2015-ap1-enzimas

O gráfico tem dois eixos, o de tempo e o de radioatividade. Mas o anunciado já explica que a radioatividade é apenas uma forma de medir a quantidade. Ou seja, é como se dissesse gramas, ou litros, mesmo unidades: dez enzimas, cem enzimas. O que a questão quer saber é se o aluno sabe o que acontece com a enzima desde sua produção até a secreção. Confere aí a videoaula do professor Villa e veja como ela torna tudo mais fácil:

villa-enzimas

4. Física – Óptica da visão

Nem todo gráfico precisa ter linhas ou barras ou fatias de pizza. A imagem abaixo é um gráfico. Não parece? Pois compare com a imagem seguinte, retirada da videoaula sobre óptica da visão, que é o assunto da questão.

04-fsc-2015-ap1-optica-da-visao optica-da-visao

Reparou como elas são parecidas? Tem-se o orifício por onde a luz passa, a representação dos raios de luz e o anteparo onde se forma a imagem. Depois que o aluno percebe isso, a questão deixa de ser sobre o gráfico-bicho-papão e passa a ser apenas sobre como funciona o olho humano quando percebe uma imagem – e, claro, os fenômenos físicos envolvidos. Vamos relembrar? O professor Áureo Dantas conta em detalhes esse processo na videoaula sobre Óptica da Visão:

aureo-visao2

5. História – Escravidão

Sim, acertou, tabelas também são gráficos, à medida que apresentam dados organizados de forma fácil de ler, em vez de no meio de textos cheios de “acessórios”. Uma tabela pode virar um gráfico de pizza ou de barra e vice-versa. Note como na tabela abaixo você tem dois eixos: o número de escravos africanos desembarcados no Brasil e o tempo (ano).

05-hst-2015-ap2-brasil-escravidao

O que chama atenção primeiro? Que os números crescem (64, 75, 76) e depois caem (70, 37, 7). A questão não é sobre os números, mas sobre o que eles significam: o número de escravos africanos desembarcados no Brasil primeiro cresce e depois cai. Ou seja, não é matemática, é História. É sobre o que causou essa queda apresentada da quarta linha da tabela em diante. Que saber mais sobre esse período histórico e como interpretar essa questão? O professor Thiago Souza explica para você em uma videoaula sobre a segunda fase do Segundo Reinado.

thiago-seg-reinado

Leia também:
5 questões de Física que você vai encontrar no Enem 2016
Como as Olimpíadas do Rio podem aparecer no Enem
As 9 aulas essenciais para o Enem 2016

Gabarito

Matemática – C
Geografia – C
Biologia – C
Física – B
História – B