Inscrições do ProUni vão de 6 a 9 de fevereiro

O Programa Universidade para Todos (ProUni) abriu o período de inscrições para as bolsas disponíveis no primeiro semestre de 2018. Neste ano, a nota mínima no Enem 2017 é de 450 pontos na média das quatro áreas do exame mais a redação, além de ter pontuação superior a zero na redação. As inscrições abriram dia 6 e vão até dia 9 de fevereiro, sendo realizadas exclusivamente online.

>> Faça sua inscrição do ProUni no primeiro semestre de 2018

O ProUni é um programa do Ministério da Educação (MEC) que concede bolsas de estudo (integrais ou parciais de 50%) a estudantes de cursos de graduação e sequenciais de formação específica. As bolsas são oferecidas em instituições particulares de ensino a estudantes que ainda não tenham diploma de curso superior.

Assine nosso Curso Completo

Experimentar 7 dias

Requisitos

Para se candidatar a uma das bolsas oferecidas pelo ProUni o estudante precisa ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano anterior e obtido a nota mínima exigida pelo programa. Além disso, o candidato deve ter renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa para concorrer a uma bolsa integral, e de até três salários mínimos por pessoa para concorrer às bolsas de 50%.

É necessário, ainda, que o candidato satisfaça pelo menos um dos seguintes requisitos:

  • ter cursado o Ensino Médio em uma instituição da rede pública de ensino ou como bolsista de uma instituição particular;
  • ser pessoa com deficiência (PCD);
  • ser professor da rede pública de ensino, no exercício efetivo do magistério da educação básica, e integrar o quadro de pessoal permanente da instituição pública. No caso de professor, não é necessário comprovar renda, mas as bolsas só são concedidas para os cursos de licenciatura.

Renda familiar

Para calcular qual a renda por pessoa, o ProUni indica que se deve somar todas as rendas (salários) da família e dividir pelo número de membros da família. Para o Programa, o grupo familiar é “a unidade nuclear composta por uma ou mais pessoas, eventualmente ampliada por outras pessoas que contribuam para o rendimento ou tenham as despesas atendidas por aquela unidade familiar, todas moradoras em um mesmo domicílio”.

Trocando em miúdos, um irmão que já saiu de casa não soma como renda da família. Por outro, se a avó não trabalha mas mora junto, ela conta como membro para dividir a renda pelos membros.

Ações afirmativas

O ProUni também tem ações afirmativas para PCDs e aos autodeclarados indígenas, pardos ou pretos. Os demais critérios se aplicam da mesma maneira também a esses candidatos.

Não é assinante?

Estude com a gente!

Inscrição e resultado

Para se candidatar a uma das bolsas, é preciso entre no site oficial do ProUni e fazer login. O usuário é o número de inscrição do Enem 2017, e a senha é a mesma usada nos portais do Enem e do Sisu. É possível selecionar duas opções de instituição, curso e turno dentre as bolsas disponíveis, de acordo com o perfil de cada candidata ou cada candidato.

O prazo das inscrições vai de 6 a 9 de fevereiro. O resultado da primeira chamada sai dia 14, e de 15 a 23 os selecionados devem entregar suas documentações.

A segunda chamada sai em março, dia 2. A entrega de documentos dos cadidatos, aqui, se dá entre 2 e 9 de março.

Quem não for selecionado em fevereiro nem em março ainda pode pedir para ficar na lista de espera. A lista aceita inscrições de 16 a 19 de março.

Notas de corte

Assim como no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o ProUni seleciona os alunos com as melhores pontuações em cada bolsa oferecida. Assim, a note de corte – ou seja, a nota da última pessoa selecionada – varia de acordo com quem está se inscrevendo. Como os candidatos podem mudar de ideia ao longo dos quatro dias do processo, essa nota pode variar.

O ProUni, também como o Sisu, divulga as prévias no site entre o segundo e o último dia. O alerta aos alunos é no sentido de que a prévia não é um resultado oficial, e serve apenas para ajudar na escolha de qual bolsa tentar.

Desempate

Se houver empate entre os candidatos, o ProUni utiliza os seguintes critérios para classificação:

  • maior nota na prova de redação;
  • maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias;
  • maior nota na prova de matemática e suas tecnologias;
  • maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias;
  • aior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Não é assinante?

Estude com a gente!

Critérios de cada instituição

As instituições que oferecem vagas para bolsistas do ProUni também podem fazer uma prova de seleção própria. Isso é informado ao estudante no site do ProUni, na hora em que ela ou ela escolhe a instituição. Essa seleção própria não pode ser mais difícil do que o vestibular regular que a instituição aplicou para quem não é bolsista.

Além disso, há universidades e cursos que podem ter exigências específicas. O site do ProUni exemplifica, por exemplo, que o curso de Ciências Aeronáuticas pode exigir “licença de piloto privado e um número específico de horas de voo”. Consulte a instituição em que você quer estudar para confirmar todos as exigências para o curso que você deseja cursar.

O ProUni alerta, por fim, que a concessão da bolsa é condicionada à formação de turma no período letivo inicial do curso.

E o Fies?

Para quem for selecionado com bolsa parcial e não tiver condições de pagar os outros 50% da mensalidade, o governo ofecere como opção o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Não há necessidade de fiador para o Fies, mas é preciso passar por um processo seletivo específico do Fundo. Além disso, a instituição precisa aceitar o financiamento estatal. O MEC tem uma central de atendimento ao estudante que tiver dúvidas: 0800-616161.

E o Sisu?

O Sisu é um processo seletivo voltado a instituições públicas. Ou seja, se o aluno se matriculou, pelo Sisu, em uma universidade pública e gratuita, não tem o direito de se inscrever no ProUni para uma instituição privada.

Se o aluno foi selecionado nos dois programas, precisa escolher um deles. Assim, por exemplo, se o curso que o estudante realmente deseja o aprovou apenas na universidade paga, ele pode escolher o ProUni em vez de fazer um curso que não lhe agrade tanto na pública. Quem está nessa situação de pré-aprovado do ProUni deve pedir cancelamento da matrícula na universidade pública se quiser o financiamento estatal.

Mas atenção: o MEC alerta que a seleção no ProUni “assegura ao candidato apenas a expectativa de direito à bolsa”. Isso porque ainda é preciso passar por todas as etapas do processo, que envolvem vários critérios, e ser de fato aprovado.

E se não rolou mesmo assim?

Quem não conseguiu ainda a aprovação em uma universidade pública, nem a bolsa para cursar uma faculdade particular, ainda tem a chance de tentar se inscrever novamente no segundo semestre. É preciso, claro, verificar se a instituição para a qual você tem interesse está incluída na segunda etapa do Sisu e/ou do ProUni.

E, se mesmo assim não der, não se desespere! No final do ano tem outro Enem e você pode tentar mais uma vez. Conhecimento não se perde, hein? 😉

Assine nosso Curso Completo

Opções de pagamento no cartão de crédito ou no boleto, em até 12x! Experimentar 7 dias