História: Dilma é a sexta presidente que não concluiu o mandato

Para ajudar você a entender o conturbado cenário político do Brasil, recentemente publicamos um texto para lembrar quais foram as nossas sete onstituições e os desdobramentos políticos de cada uma. Hoje, após a consumação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, lembramos que não é a primeira vez que temos um presidente eleito pelo voto direito que não terminou o mandato. Confira os outros cinco:

  • Affonso Pena: Foi membro do Partido Republicano Mineiro e presidente do Brasil entre 15 de novembro de 1906 e 14 de junho de 1909, quando morreu.
  • Washington Luis: Último presidente efetivo da República Velha, foi deposto em 24 de outubro de 1930 em um golpe que deu início à Era Vargas.
  • Getúlio Vargas: Após o mandato de 1930-1945, foi eleito pelo voto direto em 1951 e, sob forte pressão social, se matou no dia 24 de agosto de 1954.
  • Jânio Quadros: Sete meses após assumir a presidência, Quadros cedeu às pressões de ministros militares e renunciou.
  • Fernando Collor de Mello: sofreu um processo de impeachment em 1992 após uma grave crise econômica e denúncias de corrupção.

Durante os nossos 127 anos de República, apenas 12 presidentes foram eleitos por voto direto e governaram até o final – o que inclui o primeiro mandato de Dilma Rousseff.