Enem 2019: edital oficial traz inscrições mais caras e mais rigidez com eletrônicos

O Enem 2019 já tem edital oficial. O Inep, órgão do MEC responsável pela aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio, publicou na segunda-feira, dia 25, o documento com as regras da prova deste ano.

As datas de aplicação da prova já haviam sido divulgadas no no final de fevereiro: dias 3 e 10 de novembro, dois domingos consecutivos. Pedidos de isenção e inscrições, bem como demais procedimentos, devem ser feitos pelo site oficial para participantes do Enem 2019, ou via aplicativo.

 
PUBLICIDADE


Inscrições mais caras

Uma das principais novidades do Enem 2019 é o valor da inscrição, que ficam mais caras. O valor passa de R$ 82 para R$ 85 reais neste ano.

Segundo o Inep, a taxa paga por estudantes será subsidiada em partes pelo Ministério da Educação, uma vez que o custo de cada candidata ou candidato seria, na verdade de R$ 106,59. Para 2020, o MEC promete taxa “compatível aos custos reais do Exame”

Mais restrição com eletrônicos e lanches

A terceira inovação que o Inep anunciou junto com o edital do Enem 2019 é que a segurança do exame será reforçada. O primeiro item citado é a inclusão opcional de foto na ficha de inscrição.

Estudantes também devem redobrar cuidados. “Se o aparelho eletrônico, ainda que dentro do envelope porta-objetos, emitir qualquer tipo de som, como toque ou alarme, o participante será eliminado do Exame”, diz o item 16.1.30.1 do edital. Alguns modelos de aparelho permitem que despertadores, entre outros, emitam sons mesmo se o aparelho tiver sido previamente desligado.

>> Enem 2019: veja como se preparar!

O Inep anunciou, ainda, que os lanches trazidos por candidatas e candidatos também serão revistados. Não atender à vistoria pelo aplicado é motivo de eliminação do exame, segundo o edital do Enem 2019.

Rascunho da redação

Outra notícia que deve acalmar os corações das alunas e dos alunos é que as provas de Redação e de Matemática terão, sim, uma área para rascunho. O MEC passou as últimas duas semanas tentando acalmar futuras(os) candidatos quanto ao assunto, depois que uma nota sobre economias do Ministério afirmou que uma reformulação no caderno de provas eliminaria a “impressão das folhas de rascunhos personalizadas”.

Nesta segunda-feira, o Inep anunciou que não só a Redação terá uma folha de rascunho pautada, mas também trouxe a novidade de que ela será destacável. Apesar de destacável, no entanto, candidatas e candidatas não poderão levar o texto para casa ao final do Exame. A folha de rascunho deverá ser entregue junto com o cartão de respostas e o caderno de questões antes de sair da sala — recusar a entrega pode levar à exclusão do Exame.

Plano de Estudos para o Enem 2019

Saiba o que estudar a cada semana em uma agenda organizada e fácil de usar. Mais fácil que isso, só a agenda do tempo de colégio 😉

Veja o cronograma!

Pedidos de isenção em abril

Como já alterado no ano passado, o Enem 2019 receberá os pedidos de isenção da taxa de R$ 85 antes do período de inscrições. Quem não puder pagar o valor deve pedir a isenção entre 1º e 10 de abril.

Têm direito à isenção: 1) quem está concluindo o Ensino Médio em 2019 e em escola da rede pública; 2) quem cursou o Ensino Médio inteiro na rede pública e já concluiu esta etapa dos estudos; 3) quem foi bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio (R$ 1.431). Quem tem cadastro no CadÚnico também pode pedir para não pagar o valor.

O resultado das solicitações sai dia 17 de abril. Quem for aprovada(o) precisa realizar a inscrição em maio, assim como os pagantes. Quem não tiver o pedido de isenção concedido pode entrar com recurso entre 22 e 26 de abril de 2019.

Ausentes em 2018

Quem era isento, mas não compareceu ao Enem 2018 deve justificar a ausência para poder pedir a isenção em 2019. O período também é de 1º a 10 de abril de 2019.

Cursinho online para o Enem 2020

Assine e tenha acesso a mais de 400 aulas em vídeo sobre tudo o que cai no Enem 2020. São vídeos curtos, que você pode parar, voltar, e ver de novo até entender a matéria. O curso inclui exercícios, simulado e correções de redação! 7 dias grátis!

Inscrições em maio

O período de inscrições para o Enem 2019 vai das 10h do dia 6 até as 23h59 do dia 17 de maio de 2019. A taxa de R$ 85 neste ano pode ser paga até o dia 23 de maio.

As solicitações de atendimento por nome social devem ser feitas das 10h de 20 de maio às 23h59 do dia 24 de maio. Os resultados saem em 31 de maio, e quem não tiver o pedido aceito pode entrar com recurso entre 3 e 7 de junho.

Provas

As provas do Enem 2019 serão como no ano passado, em domingos consecutivos: dias 3 e 10 de novembro. O horário de início segue às 13h30, com fechamento dos portões às 13h.

>> Baixe o edital oficial do Enem 2019

No primeiro domingo, que é o dia da Redação, a prova encerra às 19h. No segundo domingo, dia da Matemática, a prova vai até 18h30, mantendo a ampliação de 30 minutos que foi garantida no ano passado.

O Enem 2019 será realizado em 1.727 cidades de todos os Estados brasileiros, além do Distrito Federal. São dois locais a mais do que no ano passado. A confirmação dos locais será informada no cartão de confirmação, que no ano passado saiu em outubro, cerca de duas semanas antes da aplicação do exame.

Conteúdos

As provas do Enem 2019 seguem com 45 questões objetivas em cada uma das quatro áreas. São elas: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Português, língua estrangeira e Redação); Ciências Humanas e suas Tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia), Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia) e Matemática e suas Tecnologias.

>> Confira os conteúdos que mais caem no Enem

As questões são sempre objetivas, com apenas uma alternativa correta. O primeiro dia do exame tem perguntas sobre Linguagens e Ciências Humanas, além da Redação. O segundo domingo tem as provas de Ciências da Natureza e Matemática.

Questões sob revisão

As questões da prova de 2019 do Enem estão sob revisão. Anunciada em fevereiro, a ação no Banco Nacional de Itens (BNI) tem por objetivo fazer com que as provas “busquem o conteúdo usando termos e posições que tenham alinhamento mais adequado com nossa sociedade”, segundo o presidente do Inep, Marcus Vinicius Rodrigues. Itens que envolvam “ideologia de gênero“, entre outros temas, devem ser eliminados do exame neste ano.

A comissão que fará a revisão das questões foi nomeada dia 20. A previsão é que o trabalho nas questões do BNI usadas no Enem seja concluído em até 10 dias da publicação da portaria que formou a comissão, ou seja, até dia 30 de março.

Assine nosso Curso Completo

Opções de pagamento no cartão de crédito ou no boleto, em até 12x! Experimentar 7 dias