Como fazer interpretação de texto? Confira 7 dicas

Interpretação de texto é de longe o tema mais cobrado na prova de Linguagens do Enem. Mas normalmente quando se vai estudar Português, não tem um capítulo com esse nome. E agora?

Neste post vamos dar dicas de como fazer interpretação de texto, não só na prova de Linguagens, mas também em todas as outras disciplinas. Lembre-se de que o ideal é sempre praticar essas dicas, com tudo o que você lê, até quando não está estudando.

1) Tema e intenção

A maioria dos estudantes que se dá mal em interpretação de texto não consegue entender a mensagem, aquilo que o texto quer dizer – não somente o que o texto diz. É como uma meme: não basta entender as palavras, é preciso entender de onde vem a graça da piada.

Veja este exemplo: o tema é “prova”, e a abordagem tem a ver com ser aprovada(o) ou reprovar. Mas a graça está no raciocínio falho: a cara é de pessoa inteligente, mas a ideia não é muito esperta…

A primeira coisa que você precisa fazer quando vai ler um texto é saber do que ele se trata. Um texto bem escrito vai dizer isso já na primeira ou na segunda frase. Neste post, por exemplo, você já sabe qual o tema pelo título.

No Enem e nos vestibulares, é preciso entender essa abordagem. É uma crítica? É uma propaganda? É uma cartilha informativa? É uma tirinha ou uma piada? Responder essa pergunta já vai ajudar muito.

2) Contexto

É importante observar qual o contexto em que o texto está inserido. Uma meme, por exemplo, pode ser “clássica” ou pode ser sobre um fato recente.

Uma meme da Copa do Mundo, por exemplo, pode ser engraçada porque o Brasil ganhou um jogo, ou porque ele perdeu um jogo.

Na prova de Português, é comum que os textos sejam extraídos de obras literárias. Nesses casos, você pode identificar a escola literária e o período em que foi escrito para saber o contexto.

3) Imagens

Quem já está estudando há mais tempo sabe que as prova adoram usar tirinhas, propagandas e memes em questões de interpretação de texto. Isso é sempre uma boa notícia para você!

Quando há imagens, além das palavras você tem uma poderosa ferramenta em mãos: a expressão facial. Imagine que você está com seu/sua melhor amigo/amiga batendo um papo é essa pessoa que está fazendo aquela cara. É uma expressão de alegria? De nojo? De decepção?

Veja o exemplo abaixo: o peixe grande está com cara de mau, o pequenininho, com cara de assustado. O que isso tem a ver com as informações dadas anteriormente na tirinha?

Muitas vezes, o rosto diz uma coisa e as palavras dizem outra. Pode ser daí que vem a graça. A posição do corpo também pode significar muita coisa! É importante olhar os detalhes da imagem, não só de personagens: tem algum objeto no fundo? A pessoa está segurando alguma coisa? O que esse objeto significa, sem ser literalmente?

4) Risque e rabisque

Uma dica fantástica é sublinhar as informações mais importantes. Não é riscar o texto todo, mas destacar os dados que mais têm a ver com o tema. Assim, se você precisar voltar no texto, fica fácil de encontrar só aquela informação, sem ter que reler tudo de novo.

Outra dica que ajuda é anotar ao lado de cada parágrafo qual é o assunto principal só daquele parágrafo. Por exemplo “causa” ou “exemplo de cidade com o problema”. Você também pode anotar o nome do personagem ou da pessoa que está sendo citada, digamos, “Kant” ou “Bentinho“.

Lembre-se de circular as palavras que você não conhece. Mesmo que você não tenha dicionário na prova, se essas palavras aparecerem nas questões você pode conseguir deduzir o significado pelo contexto das alternativas.

5) Use as referências

Você já notou que no final de cada texto ou imagem sempre tem uma linha com letras pequenas que diz de onde veio aquilo? Normalmente, ninguém lê as referências.

Mas nessas letras miúdas podem estar informações super importantes. Por exemplo: se o autor daquele texto é Machado de Assis, você já sabe um monte de coisas sobre a posição do autor antes mesmo de ler a primeira linha.

6) Use a gramática

Só a palavra “gramática” já assusta muita gente mais do que a própria ideia de interpretação de texto. Mas muita calma nessa hora: você fala com um monte de gente todos os dias, e vocês se entendem! É dessa “gramática” que estamos falando.

Se você prestar atenção a palavrinhas como “porque”, “apesar de que”, “além disso”, consegue conectar várias informações juntas. Pense em quantas vezes você falou a frase: “não fiz porque não deu tempo”. A falta de tempo é a causa, enquanto não ter feito a tarefa é a consequência.

No meme acima, a causa é descrita é a prova do Enem. Implicitamente você deve entender que é preciso dormir e estar descansado para a prova. A consequência objetiva é não ir para a festa. A informação implícita é que a balada vai até tarde e se acorda cansada(o) no outro dia.

7) Comece pela questão

Essa dica serve para a prova de Linguagens e também para todas as outras matérias. Antes mesmo de ler aquele texto enorme, veja o comando da questão: qual é a pergunta?

Se você lê primeiro o enunciado, você já consegue antecipar o que vai encontrar no texto. Você já sabe para quais informações precisa estar de olhos bem abertos.

 

E aqui vai uma dica extra: é comum que o comando da questão traga uma palavra igual à que você vai encontrar no texto, ou pelo menos um sinônimo. Aí fica fácil: apareceu aquela palavra no texto, você sublinha e já sabe que, provavelmente, é ali que vai estar a resposta.

8) Dica bônus!

Se você chegou até aqui, temos um bônus para você. Uma listinha de perguntas que podem ajudar a guiar sua leitura. Confira:

  • Sobre o que é o texto?
  • O autor é neutro ou tem uma opinião?
  • Como a personagem está se sentindo, pela cara dela?
  • O autor ou a personagem querem me convencer de alguma coisa?
  • Tem alguma mensagem implícita, uma piada, um trocadilho?

Curtiu essas dicas? A gente sempre tem dicas e macetes novos para você, aqui no blog e também lá no Instagram e no Facebook 😉