Atentado em Orlando levanta questões importantes da atualidade

O ataque a uma boate gay em Orlando, nos Estados Unidos, no último final de semana deixou um saldo de 50 mortos. É o pior ataque a tiros da história do país. Este levantamento do site no notícias G1 mostra os piores ataques até então. Nesta segunda-feira, 13 de junho, a rádio do Estado Islâmico reivindicou a autoria do massacre.

O atirador Omar Mateen comprou, legalmente, duas armas (uma pistola e um rifle) na semana anterior ao crime, de acordo com autoridades.  Horas antes do ataque, Mateen telefonou para o número de emergência 911 e declarou sua associação ao grupo Estado Islâmico. Ele já havia sido interrogado pelo FBI em pelo menos três ocasiões, de acordo com esta reportagem.

Homofobia
Em entrevista, o pai do atirador atribuiu a atitude do filho ao ódio contra homossexuais. Segundo o pai, Omar Mateen ficou revoltado ao ver recentemente um casal gay trocar carinhos no centro de Miami. É importante lembrar que o Estado Islâmico, em territórios dominados pelo grupo, tem a política de perseguir e punir com morte os homossexuais.

Este artigo do site El País faz uma análise sobre este golpe contra a comunidade gay. O texto faz referência ao recente reconhecimento pela Suprema Corte do direito ao casamento de homossexuais. A questão da homofobia é um tema importante do debate sobre direitos humanos.  Como já tratamos aqui, é essencial entender o mínimo sobre direitos humanos para escrever uma boa redação.

Eleições nos Estados Unidos
O ataque ocorre a poucos meses das eleições presidenciais americanas. O sistema eleitoral é diferente e vale relembrar conferindo este resumo que publicamos por aqui. Neste momento, Hillary Clinton é pré-candidata pelo Partido Democrata e Donald Trump é pré-candidato pelo Partido Republicano. Os dois se manifestaram após o ocorrido. Enquanto Hillary fala em não demonizar muçulmanos, Trump fala em aumentar a resposta militar ao Estado Islâmico, como mostra esta reportagem do G1. O site também traz um comparativo mais amplo das diferenças entre ideias e trajetórias dos adversários. É importante conhecê-los bem não apenas por causa das provas, mas porque o destino político e econômico dos Estados Unidos tem impacto sobre todo o mundo.

Estado Islâmico
Como mencionamos acima, a rádio Estado Islâmico reconheceu a autoria do ataque, o atirador declarou fidelidade ao grupo pouco antes de cometer o massacre e é sabe-se que estes radicais têm como política perseguir e matar homossexuais. É importante lembrar que o grupo também reivindicou os ataques de Paris, que ocorreram em novembro de 2015. Conhecer as motivações e as origens do Estado Islâmico é obrigatório.  

Porte de armas
O presidente americano Barack Obama descreveu o crime como “um ato de terror e um ato de ódio”. Como mostra esta análise do site El País, Obama terá seu legado ofuscado pelo fracasso em tentar avançar medidas de restrição ao porte de armas no país. Em janeiro deste ano, em uma das cenas mais emblemáticas de seu governo, Obama chorou ao anunciar um programa que tenta reduzir o número de tragédias deste tipo no país. Seu discurso foi contundente e acusou a indústria armamentista de fazer o Congresso americano de refém.