7 fatos sobre o Rio Grande do Sul que você não pode esquecer para a prova da UFRGS

Diferente do Enem, que é uma prova nacional, o vestibular tende a ter um colorido local. Dependendo do estado em que se encontra a instituição de ensino superior (IES), temas da região ganham relevância.

No caso do Rio Grande do Sul, alguns poucos temas aparecem com bastante frequência. Fizemos uma lista com os sete aspectos regionais que mais caem nas provas gaúchas.

Prepare-se para o Enem 2019!

Receba aulas, dicas e temas de redação para a próxima prova

* preenchimento obrigatório
 

Plano de Estudos para o Enem 2019

Saiba o que estudar a cada semana em uma agenda organizada e fácil de usar. Mais fácil que isso, só a agenda do tempo de colégio 😉 Veja o cronograma

1) Unidades geomorfológicas

O relevo do Rio Grande do Sul é um dos destaques da prova da Geografia. É importante saber quais são as principais unidades geomorfológicas do estado.

A planície é fácil de lembrar porque é litorânea, então é só associar planície com nível do mar. Na parte nordeste do estado a depressão central e o planalto meridional se encontram.

A depressão central forma uma espécie de C, indo do nordeste até o oeste e voltando no contorno do Uruguai. Dentro do “C” fica o escudo sul-rio-grandense.

O planalto meridional, como o nome indica, corresponde a toda a parte norte, noroeste e oeste do estado. É a maior porção do revelo gaúcho.

Vale lembrar que as formações são comumente associadas com aspectos econômicos.

Não é assinante?

Estude com a gente!

2) Hidrografia do RS

Água é vida. Não à toa, a hidrografia gaúcha também é presença quase garantida nas provas de vestibular da UFRGS e de outras instituições do estado. Das principais bacias hidrográficas brasileiras, duas chegam ao estado: a Leste (ou litorânea) e a do Uruguai.

A terceira bacia mais importante da região é a do Guaíba. Vale destacar que ela é particularmente importante para a região que vai da capital (Lago dos Patos) até o centro do estado.

Lembre-se, de novo, da importância econômica que esses corpos d’água têm para cada região. Além de usados na agropecuária, são muito usados para transporte. Além disso, o Rio Uruguai marca a fronteira do Brasil com o país que dá nome ao rio.

3) Massas de ar e pluviometria

Os fatores climáticos completam a lista dos assuntos mais cobrados de Geografia – e, veja, são todos de Geofísica – nos exames do RS. Por ser um dos poucos estados brasileiros que fica 100% abaixo do trópico de Capricórnio, as características climáticas são destaque.

Uma sugestão para lembrar desses fatores é associar com a cultura local. A roupa tradicional do gaúcho, bem como o chimarrão (mate) servem para lembrar das temperaturas extremamente baixas durante o inverno – há cidades, como Gramado, em que a neve é atração turística.

Por outro lado, a capital Porto Alegre recebe dos morados o apelido de “Forno Alegre” durante o verão, porque as temperaturas passam dos 40ºC. Esses extremos são pontuados por primavera e outono bem definidos.

Em termos de chuva e massas de ar, lembre-se: o Sul recebe influência de massas polares, e a extensa atividade agropecuária é indício de que secas não são a característica da pluviometria local.

Não é assinante?

Estude com a gente!

4) Crescimento populacional

Assim como Santa Catarina e Paraná, o Rio Grande do Sul tem maior concentração de renda, maior qualidade de vida e maior nível de educação formal, em termos de médias da população, comparado com outros locais do Brasil. Ao mesmo tempo em que concentra grandes indústrias, também é um dos principais polos agropecuários do país.

Esses fatores socioeconômicos têm impacto na forma de vida da população. O crescimento populacional baixo registrado nos últimos anos, bem como as movimentações entre área rural e urbana, e de centro para litoral, têm caído bastante nas provas.

Vale dar aquela olhada com carinho, também, nas formações culturais das regiões do estado. Os imigrantes alemães e italianos compõem uma parte do grupo de formação, assim como os negros escravizados nas fazendas de charque. Os povos originários também têm ganhado destaque.

Ainda, a relação com Argentina e Uruguai, especialmente na congruência entre gaúcho e gaucho, também é um aspecto cultural relevante.

5) Economia e ecologia

O impacto ambiental das atividades econômicas desenvolvidas no RS são o principal tema local nas provas de Biologia. Entre questões amplas e específicas, a presença humana nos espaços é o foco das perguntas.

Nesse âmbito, cada ramo da indústria ou tipo de produção agropecuária vai ter um impacto diferente. Por isso, é preciso pensar sempre nos dois aspectos juntos, para não cair em pegadinhas.

Não é assinante?

Estude com a gente!

6) Missões e a ocupação territorial

A prova de História tem um apego particular com a ocupação inicial do território do RS. De novo, aqui o Rio Uruguai teve papel relevante.

As missões jesuíticas foram as primeiras a ocupar o estado, na porção fronteiriça. Os Sete Povos das Missões, como ficaram conhecidos os redutos da região, têm como um dos traços principais a presença do gado.

Além disso, marca a região o Tratado de Madri, em que Portugal cedeu a área à Espanha em troca da colônia de Sacramento. As invasões bandeirantes às missões, motivadas em muito pelo interesse na pecuária iniciante da região, também contribuiu em muito para a saída dos jesuítas.

7) Revoluções Farroupilha e Federalista

Duas revoltas do século XIX costumam aparecer nas provas gaúchas: a Farroupilha, do período do Brasil Império, e a Federalista, no início do Brasil República.

A Guerra dos Farrapos, como é também chamada a Revolução Farroupilha, foi um movimento separatista liderado por Bento Gonçalves e Guiseppe Garibaldi. Muita atenção: ocorrida entre 1835 e 1845, a revolta tinha o republicanismo na essência de suas reivindicações. Destaque-se, ainda, que os gaúchos que lutaram contra o exército imperial liderado por Duque de Caxias não tinham interesse em abolir a escravidão.

Não é assinante?

Estude com a gente!

 

Na Revolução Federalista, ocorrida entre 1893 e 1895 – ou seja, logo após a Proclamação da República em 1889 –, lutaram pela separação do RS os maragatos (lenço vermelho), que queriam a derrubada de Júlio de Castilhos e a instituição de um regime parlamentar no RS. Na guerra civil, os governistas ganharam o apelido de ximangos (lenço branco).

As provas podem mencionar nesse contexto, ainda, a criação do Partido Republicano Rio-Grandense (PRR), opositor do Partido Federalista. O PRR é de 1882 e tem entre seus idealizadores Júlio de Castilho, Assis Brasil e Pinheiro Machado.

Em relação aos principais assuntos regionais cobrados no vestibulares do RS, uma última dica, que vale também para a prova nacional do Enem: interdisciplinaridade. Fatores históricos, geográficos e biológicos têm sempre relação com as pessoas que habitam a região e quais atividades socioeconômicas desenvolvidas pela população.

Curtiu esse post? A gente tem mais! Acompanhe as dicas do nosso blog e fique por dentro de macetes e novidades seguindo a gente no Instagram e no Facebook 😉

Assine nosso Curso Completo

Opções de pagamento no cartão de crédito ou no boleto, em até 12x! Experimentar 7 dias