Tema #08 – Corrupção

Tema de Redação: a corrupção

Olá, estudante! Este post traz um tema de redação para você treinar. O tema da corrupção é uma das nossas apostas para a prova deste ano. Se você já for assinante, pode mandar o texto que nós corrigimos 😉

TEXTOS DE APOIO

TEXTO I:

Todos os dias nos deparamos com escandalosos casos de corrupção, ativa ou passiva, tanto no Brasil quanto no exterior, praticados especialmente nas relações promíscuas entre políticos e empresários. A corrupção é definida como o ato de solicitar ou receber alguma vantagem indevida, segundo a “lei de Gérson”: “levar vantagem em tudo”, não importando o meio para se alcançar o que se almeja. Tanto o corrupto como o corruptor praticam algo ilícito, passível de reprovação jurídica.

Mas não apenas o Direito recrimina a corrupção; também a reflexão ética reprova tal conduta. A Ética é a área da Filosofia que tem a ver com o estudo das normas, princípios que norteiam o agir humano. A palavra, de origem grega, significa hábito, costume e é objeto de reflexão filosófica há mais de vinte e cinco séculos.

Exemplo disso é o diálogo de Platão intitulado “Críton”, em que a seguinte situação é relatada: Sócrates foi acusado, julgado e condenado à morte. Críton, um amigo de Sócrates, tenta persuadi-lo de fugir da prisão, dizendo, inclusive, que ele e seus amigos providenciariam meios para o suborno dos guardas. Apresenta vários argumentos que justificariam a fuga, mas Sócrates refuta o plano de Críton. Ainda que considere infundada sua condenação, Sócrates afirma ser preferível sofrer uma injustiça a cometer algo injusto. Em sua visão, é necessário respeitar as leis da cidade e cumprir sempre os termos de um acordo justo. Por isso, considera inadmissível que seus amigos cometam algo ilícito para reparar a injustiça que Atenas praticara com ele.

Essa negação categórica da corrupção apresenta-se também na Ética do filósofo Immanuel Kant, muitos séculos depois. Para ele, o ser humano terá de agir corretamente “por dever”, não meramente “conforme o dever”. Isso quer dizer que a ação verdadeiramente moral é aquela que é motivada pelo dever e não a que tem a mera aparência de dever. Se um comerciante, num exemplo dado por Kant, devolve o troco certo ao cliente, não porque tem a convicção de que essa é a atitude correta, mas apenas por medo de perder a clientela, não está agindo moralmente, pois, para o filósofo, o ser humano deve agir corretamente sem fazer um cálculo das consequências.

Adaptado da Revista PUCRS. Acessado no dia 31 de maio de 2019.

 

TEXTO II:

A relação entre ética e política e suas conexões com a economia são complexas e requerem menos denuncismo, sensacionalismo e mais análise para que seja produzido um conhecimento sobre os fatos, não meras informações e responsabilizações parciais e pessoais. A forma que estamos enfrentando este debate tem contribuído ainda mais para despolitizar a sociedade e separar este grave problema nacional de outros que estão diretamente relacionados, como: desigualdades sociais e econômicas, baixos investimentos em educação, organização do sistema político, financiamento das campanhas, as relações promíscuas das grandes empresas e do capital com o Estado, a baixa participação popular nos processos democráticos, configuração do judiciário e nomeação de juízes pelos governantes, meios de comunicação dominados por empresas familiares e péssimo conteúdo, entre outras. Atribuir somente à corrupção a causa maior e genérica de todos os males da nossa sociedade é uma estratégia das elites e de seus formadores de opinião de nos afastar da política e de outros temas tão ou mais relevantes.

Na filosofia grega, temos a origem da política, enquanto expressão da vida na polis (cidade) e da vida coletiva, exercida em espaços públicos que tinham como finalidade maior a mediação e administração dos diferentes interesses em prol do bem maior, ou seja, o bem comum. Em toda sociedade haverá interesses diferentes e privados, mas cabe a política a gestão para prevalecer o interesse da maioria. Já a ética, que deriva de Ethos (morada interior), compõe o projeto de formação integral do ser humano através da educação do caráter, das vontades e dos desejos, muitas vezes, ilimitados. No mundo grego tinha-se clareza que a ética estava voltada à formação das virtudes humanas e, a política, à gestão dos interesses coletivos na vida na polis.

A virtude, dizia Aristóteles, pode ser encarada sob dois pontos de vista: enquanto resultado da inteligência e enquanto produto dos costumes. No primeiro caso, enquanto inteligência, ela pode ser ensinada, é suscetível de geração e crescimento, por isso precisa de tempo e de experiência; no segundo caso, nasce ethos (costume, hábito), daí deriva a ética. Como, historicamente, no Brasil, negligenciamos investir na educação do brasileiro – seja o cidadão, seja o político ou empresário -, hoje padecemos da falta de Virtudes em todos os campos, da política à economia, da vida pessoal à profissional.

Adaptado do site Extra Classe. Acessado no dia 31 de maio de 2019.

 

TEXTO III:

O nome do caso, “Lava Jato”, decorre do do uso de uma rede de postos de combustíveis e lava a jato de automóveis para movimentar recursos ilícitos pertencentes a uma das organizações criminosas inicialmente investigadas. Embora a investigação tenha avançado para outras organizações criminosas, o nome inicial se consagrou.

A operação Lava Jato é a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve. Estima-se que o volume de recursos desviados dos cofres da Petrobras, maior estatal do país, esteja na casa de bilhões de reais. Soma-se a isso a expressão econômica e política dos suspeitos de participar do esquema de corrupção que envolve a companhia.

No primeiro momento da investigação, desenvolvido a partir de março de 2014, perante a Justiça Federal em Curitiba, foram investigadas e processadas quatro organizações criminosas lideradas por doleiros, que são operadores do mercado paralelo de câmbio. Depois, o Ministério Público Federal recolheu provas de um imenso esquema criminoso de corrupção envolvendo a Petrobras.

Nesse esquema, que dura pelo menos dez anos, grandes empreiteiras organizadas em cartel pagavam propina para altos executivos da estatal e outros agentes públicos. O valor da propina variava de 1% a 5% do montante total de contratos bilionários superfaturados. Esse suborno era distribuído por meio de operadores financeiros do esquema, incluindo doleiros investigados na primeira etapa.

Trecho de texto publicado no site do Ministério Público Federal. Acessado no dia 31 de maio de 2019.

 

TEXTO IV:

Charge de Duke sobre corrupção traz aluno sentado em carteira escolar com a fala "Vixe! A política tá me causando confusão com a química. Qual é mesmo o gás que se origina do petróleo, propano ou propina?"

PROPOSTA DE REDAÇÃO

A partir da leitura dos materiais de apoio trazidos acima e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “O que o cidadão comum pode fazer contra a corrupção?“. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. O texto não precisa ter título.


Envie sua redação para correção

Quem é nossa(o) Assinante pode enviar a dissertação para correção. As correções têm nota, avaliação por competências e comentários individuais! Enviar redação!

Não é assinante? Então chegou a hora de começar a estudar e a treinar a sua escrita! Assine o nosso Curso Completo para Enem e vestibulares, tenha acesso ao nosso Plano de Estudos com todas as aulas e tenha duas redações corrigidas por mês! 😉

Correção de Redação +
Curso Completo

Assine o pacote Anual por 12x R$ 9,90 e ganhe duas correções de redação por mês!

Experimentar 7 dias