Sais: definição e classificações

Aula exclusiva para assinantes

Assine o Vestibular.com.br e tenha acesso ao melhor conteúdo para vestibulares e Enem.

Experimente 7 dias grátis

Segundo Arrhenius, sais são substâncias que sofrem dissociação em solução aquosa, liberando pelo menos um cátion diferente de H+ e pelo menos um ânion diferente de OH. São substâncias inorgânicas sólidas em condições ambientes e de diferentes cores, embora os mais conhecidos sejam brancos (como NaCl, principal componente do sal de cozinha), motivo pelo qual os sais são comumente associados à cor branca.

Sua nomenclatura é composta da seguinte maneira:

Nome do ânion + partícula “de” + Nome do elemento que forma o cátion

O nome do ânion, por sua vez, é obtido a partir do nome do ácido do qual ele provém, substituindo-se o sufixo, conforme indicado na tabela abaixo:

Química A 13 - 1

Dica: Observe que tanto os sufixos dos ácidos quanto os dos ânions estão em ordem alfabética. Assim fica fácil memorizar!

Dessa forma, a nomenclatura do sal NaCl, por exemplo, é obtida da seguinte maneira:

1º) Identificar o ácido do qual provém o ânion (no caso, Cl): ácido clorídrico (HCl)

2º) Substituir o sufixo para formar o nome do ânion: clorídrico cloreto

3º) Acrescentar a partícula “de” e o nome do elemento que forma o cátion (no caso, Na+): cloreto de sódio

Classificação dos sais

Conforme a natureza dos íons que os formam, os sais podem ser classificados da seguinte maneira:

  • Sais neutros ou normais: São aqueles cuja fórmula não possui hidrogênio ionizável (H+) nem hidroxila (OH). Exemplo: NaCl.
  • Sais ácidos ou hidrogenossais: São aqueles cujo ânion contém hidrogênio ionizável. Exemplo: NaHCO3, que forma o ânion HCO3.
  • Sais básicos ou hidroxissais: Ao sofrerem dissociação dão origem a dois ânions, sendo um deles a hidroxila. Exemplo: BaOHCl, que, ao se dissociar, forma os ânions OH e Cl.
  • Sais mistos: São compostos por dois cátions diferentes entre si e diferentes de H+ ou dois ânions diferentes entre si e diferentes de OH. Exemplo: NaKSO4.
  • Sais hidratados: Possuem moléculas de água em seu retículo cristalino. Nesse caso, a nomenclatura é formada acrescentando-se ao nome do sal o termo “hidratado”, precedido do prefixo indicativo da quantidade de moléculas de água existente. Exemplo: CaSO4.2H2O sulfato de cálcio di-hidratado. 

Formação dos sais

Os sais são formados misturando-se em uma mesma solução aquosa um ácido e uma base. Nesse caso,  o ânion proveniente do ácido se une ao cátion proveniente da base, dando origem a um sal (reação de salificação). O íon H+ proveniente da ionização do ácido, por sua vez, reage com o íon OH proveniente da dissociação iônica da base resultando na formação de água (reação de neutralização).

Quando a quantidade de H+ é igual à quantidade de OH, diz-se que houve uma neutralização total, pois não sobram cátions H+ ou ânions OH na solução. Os sais formados nesse processo não possuem hidrogênio ionizável nem hidroxila em sua composição, sendo classificados, portanto, como sais neutros ou normais.

Exemplo:

HCl  +  NaOH  →  NaCl  +  H2O

Já no caso de a mistura entre o ácido e a base ocorrer em proporções diversas daquela que levaria à neutralização total, ocorrerá apenas uma neutralização parcial e o sal formado será ácido ou básico, dependendo do íon que estiver em quantidade maior.

Exemplo:

H2SO4  +  NaOH  →  NaHSO4 (sulfato ácido de sódio) +  H2O

HNO3  +  Mg(OH)2  →  Mg(OH)NO3 (nitrato básico de magnésio)  +  H2O