Regências e Segundo Reinado

Aula exclusiva para assinantes

Assine o Vestibular.com.br e tenha acesso ao melhor conteúdo para vestibulares e Enem.

Experimente 7 dias grátis

Quando Dom Pedro I abdica e deixa em seu lugar seu filho Dom Pedro II, de apenas cinco anos, forma-se uma regência trina para governar o país, que busca a descentralização do poder, atendendo a demandas das províncias e buscando conter as revoltas que acontecem em diferentes regiões do Brasil. Dentre elas, as mais importantes são: Cabanagem, Revolução Farroupilha e Sabinada.

Destacam-se, no período da regência trina, a criação da Guarda Nacional, que concede a donos de terras o título de Coronéis da Guarda Nacional, e o Ato Adicional, que cria assembleias provinciais e uma regência una, eletiva e temporária, e que tem no Padre Feijó seu primeiro representante. Araújo de Lima o substitui e organiza, apoiado por políticos liberais, o Golpe da Maioridade, que conduz ao poder Dom Pedro II, embora ainda menor de idade. Observa-se, então, a volta da estabilidade política ao Brasil, embora o país ainda seja palco de revoltas populares, como a Revolução Praieira.