Tema de Redação: O jovem e a política

Olá, estudante! Este post traz um tema de redação para você treinar. Se você já for assinante, pode mandar o texto que nós corrigimos 😉

PROPOSTA DE REDAÇÃO

A partir da leitura dos materiais de apoio trazidos abaixo e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “O que o jovem pode fazer para aprimorar o processo político no Brasil?” . Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. O texto não precisa ter título.


Assinante, envie o seu texto para redacao@vestibular.com.br. As correções serão feitas em até 10 dias úteis para qualquer assinante que já tenha passado pelo período experimental.

Não é assinante? Então chegou a hora de começar a estudar e a treinar a sua escrita! Assine o nosso Curso Completo para Enem e vestibulares, tenha acesso ao nosso Plano de Estudos com todas as aulas e tenha uma redação corrigida por mês! 😉

Curso Completo + Correção de redação

Assine e ganhe uma correção de redação por mês!

Experimentar 7 dias

 


MATERIAIS DE APOIO

TEXTO: “O jovem pode mudar a cara da política?”

Matéria da BBC Brasil, publicada  no dia 8 de setembro de 2014.

“De acordo com um levantamento Datafolha divulgada no final de agosto, 76% dos eleitores entre 16 e 24 anos disseram ter algum interesse pelas eleições, sendo que 30% afirmaram que têm um “grande” interesse.

Outra enquete recente, do instituto Data Popular, apontou que 70% dos jovens acreditam que o voto pode transformar o país, mas 59% opinaram que o Brasil estaria melhor se não houvesse partidos políticos.”

Texto completo: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/09/140908_salasocial_eleicoes_jovem_intro_tp

 

VÍDEO: RICARDO BOECHAT COMENTA A REFORMA POLÍTICA

Neste vídeo de pouco mais de 13 minutos o jornalista Ricardo Boechat comenta a proposta de Reforma Política em discussão no Congresso Nacional.

 

TEXTO: “Em meio a descrédito na política, jovens estudam para disputar eleições”

Matéria do jornal Folha de S.Paulo, publicada no dia 26 de fevereiro de 2017.

“Diante do descrédito generalizado com a classe política brasileira, jovens têm direcionado sua formação acadêmica para entrar na política pela porta da frente. Prefeito, deputado e até presidente são cargos que não passam só por um sonho: são objetivos de carreira.

Com Lava Jato, um polêmico processo de impeachment e a exposição de acordos políticos de autopreservação, a conjuntura não é muito inspiradora para a política. Mas esse cenário tem sido visto como uma “janela de oportunidades” para esses jovens. Eles têm construído currículos acadêmicos com os quais poderiam almejar cargos cobiçados em grandes empresas, mas a vontade de querer mudar as coisas tem sido maior.”

[…]

“Marco Antonio Teixeira, da FGV, reforça que há uma parcela da juventude preocupada com questões coletivas, imbuída de valores solidários. “A decepção com a política não está sendo confundida com a negação da política”, diz. “Para muitos, é mais um fator de necessidade de mudança e de melhoria da qualidade da intervenção.”

Mas a transição entre a formação e a vida prática da política passa pela entrada em um partido. E, no geral, a escolha de uma legenda ainda é uma angústia para os jovens.”

Texto completo: http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2017/02/1862059-em-meio-a-descredito-na-politica-jovens-estudam-para-disputar-eleicoes.shtml