Brasil – Era Vargas e o Estado Novo

Aula exclusiva para assinantes

Assine o Vestibular.com.br e tenha acesso ao melhor conteúdo para vestibulares e Enem.

Experimente 7 dias grátis

Em 2017, completam-se 70 anos do Estado Novo. A chamada Era Vargas vai de 1930 a 1945, com três fases: governo provisório (com interventores estaduais e a Revolução Constitucionalista de 1932); governo constitucional, a partir de 1934 (com polarização ideológica entre os integralistas/conservadores de Plínio Salgado e a esquerda de Prestes); e o Estado Novo, a partir de 1937. O medo da “intentona comunista” permitiu que o governo “descobrisse” um suposto plano judaico-comunista de golpe, o chamado plano Cohen. Baseado na Lei de Segurança Nacional, Vargas suspendeu o processo eleitoral, fechou o congresso e uma nova constituição foi adotada. Essa fase ditatorial do governo Vargas é marcada pela Constituição de 1937, pelo nacionalismo e pela extinção de partidos políticos. No período foram criados: Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), Polícia Especial e Departamento de Administração do Serviço Público. Outros marcos são: Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), Companhia Vale do Rio Doce e Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).